Booking.com
//Do Tango ao Fim do Mundo

Do Tango ao Fim do Mundo

Los hermanos argentinos!  Ah! Chega dar uma coceirinha na língua só por ler essa pequena frase.

Verdade que muitos brasileiros já devem ter dado um pulinho na nossa lindíssima Argentina; lar de Maradona, Messi, Boca, do Tango, Bariloche, de uma das capitais mais Europeias do continente… Existem tantas coisas boas no “país que não deve ser nomeado”, que chega ser engraçado como alguns brasileiros estendem essa divertida rivalidade para fora dos campos de futebol.

Como comentado em um dos posts anteriores, a Argentina é um dos 9 países em que o brasileiro (ou residente devidamente regulamentado) pode ir visitar sem ter a necessidade de portar um passaporte.

Booking.com

Não poderíamos começar a falar sobre a Argentina sem mencionar a bela Buenos Aires, uma mescla de influências italianas, francesas, espanholas emaranhadas na arquitetura e no glamour europeu.

Foto: Rodrigo Paredes

Caso esteja de passagem, não deixe de visitar a Feira de San Pedro Telmo, é uma feira dominical que se estende desde a Plaza Dorrego, e é ótima para quem adora adquirir souvenires e curte artistas de rua, por lá, entre os antiquários e cafés, há muitas apresentações de dançarinos de tango.

Aproveite também e visite um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires, o Cemitério da Recoleta, a última morada de Evita Perón. Saindo de lá, visite também o Museu Evita, no bairro de Palermo.

Foto: Joel Mann

Quando o assunto é museu e cultura, Buenos Aires tem de sobra, tem o Museu Nacional de Belas-Artes, o belíssimo Teatro CólonMuseu Histórico Nacional da ArgentinaMuseu Casa RosadaTeatro Cervantes e muitos outros…  É um verdadeiro relicário.

Também não deve-se passar por Buenos Aires e não visitar umas das casa tradicionais de Tango, como El Viejo Almacén, a casa de Tango mais clássica de todos os tempos, que oferece shows e jantares desde 1969, e preserva a arquitetura e o ambiente tradicional do Tango.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Indo para parte mais a oeste do país, nas bordas da Cordilheira dos Andes, encontramos Mendonza, uma região muito importante e pólo de produção de vinho e azeite, além de ser dos mais procurados pontos turísticos da Argentina.

Conhecida como “O Reino do Malbec”, é considerada o oásis argentino. Com solo rico e sol forte, é indiscutivelmente a capital do vinho argentino. A província de Mendonza possui quase 1.000 vinícolas, e o período ideal para se conhecer a cultura de Mendonza é no início de março, no primeiro sábado do mês, quando ocorre o festival Vendimia. A Vendimia é a celebração mais antiga da Argentina, nascida como festa popular da colheita da vide.

Foto: Reprodução

Existem muitas opções mais aventureiras em Mendonza, como rafting no rio Mendonza, escalada no monte Aconcágua (o mais alto fora do Himalaya, com cerca de 7.010m), esqui em um dos resorts andinos. Grande parte destas atividades estão ao longo dos caminos del vino, que conectam dezenas de vinhedos abertos, ou do trecho local da Ruta 40, que começa na fronteira com a Bolívia e vai até a Patagônia.

Agora, em direção a parte mais ao sul, chegamos a Ushuaia, a cidade mais austral do mundo. Também conhecida como o fim do mundo, esta fica situada no ponto final da Rodovia Panamericana, espremida entre os Andes e o canal de Beagle, é a cidade mais próxima do Polo Sul.

Ushuaia é a capital da Província da Terra do Fogo e seu nome provém do idioma indígena yaganushu + aia, respectivamente, fundo e baía, baía profunda. O fim do mundo tem sido um destino muito popular entre os brasileiros nos últimos tempos pelo seu incrível contato com a natureza, para ver animais como pinguins e lobos-marinhos, além de muitas espécies de pássaros, e também é perfeita para quem quer aproveitar a temporada de neve na América do Sul.

A época ideal para se visitar Ushuaia é durante o verão, quando os dias têm mais horas de sol e são menos frios, o que pode ajudar a fazer o passeio ao Parque Nacional Tierra del Fuego, também é durante o verão que se vê mais pinguins na Ilha Martillo.

Foto: Meryabad

Se seu objetivo é aproveitar e fazer atividades na neve como esqui ou snowboard, vá no inverno, Ushuaia tem a temporada mais longa das estações de esqui da América do Sul, entretanto, durante o inverno os pinguins não aparecem.

Foto: Rodrigo Soldon

Ushuaia também possui um fundo histórico por ter abrigado um famoso presídio, que foi transformado em museu, numa estratégia de repovoamento da região, o Museo Maritimo y del Presidio de Ushuaia.

Foto: @pfsuarez

 

Cada cantinho da Argentina vale muito a pena a ver, cidades belas, cheias de histórias e características únicas, não deixe que uma rivalidade amistosa te impeça de apreciar um bom vinho malbec e bailar el tango.

 

Por Lorena Christine – Redatora de Conteúdo

 

Ficou com vontade de visitar a Argentina também? Faça um roteiro conosco!